27
Abr 09

É engraçada toda a euforia que anda à volta de algo que para mim sempre foi real. A existência de vampiros...

Tenho andado a acompanhar todo este histerismo país a país, quando me deparei com este Blog português. Nele estava um desafio engraçado: “caçar” vampiros que por sua vez sejam celebridades. De início deu-me vontade de rir, pois embora “caça” tenha sido um termo que sempre me causou arrepios, agora nesta nova realidade ele toma todo um novo significado.

Mas não foi para filosofar que venho escrever para vocês, a verdade é que até agora a minha identidade vampírica não é conhecida, embora eu o seja e muito... Decidi que este vai ser o meio que vou utilizar para me dar a conhecer nessa forma, isto se conseguirem descobrir quem sou, e depois, se quiserem... podem “caçar-me”!

Os “humanos”, se é assim que preferem ser chamados, sempre se acharam tão perspicazes, pois bem, têm agora como desafio tentar desmascarar-nos.

Estou no negócio que estou há anos, e uma das razões para o estar é porque a minha aparência ao longo dos anos não tem mudado muito. Tenho-me sujeitado a apenas algumas leves alterações, pois apesar de tudo, só agora não somos verdadeiramente “caçados”.

A minha profissão leva a idade muito a sério, e nisso estou em vantagem, não envelheço, e é com grande sarcasmo que me rio quando mo dizem!

A “vida” apesar da minha condição tem sido fácil. Numa sociedade como a vossa, em que a aparência, idade, sensualidade e sedução são tão importantes, não me tem sido difícil alcançar tudo: fama, através desta, dinheiro e como todos sabem, na verdade o dinheiro compra tudo!!!!

Escolhi a Itália, como é óbvio um país Europeu como pátria pois lá passei mais despercebida durante uns anos, as mulheres de lá são todas bonitas.

É algo que sempre me irritou, a obsessão que todos vós têm com a beleza. Embora esta me tenha trazido muitos benefícios, sempre achei que devia ser pelo carácter que as pessoas deviam ser avaliadas.

Acho que sabem que nós vampiros somos bonitos, eu sou-o e muito. Apesar de não pertencer ao icon de beleza de hoje sou-o. O meu cabelo escuro e longo, a minha pele clara, boca carnuda, os meus olhos castanhos escuros penetrantes. Tenho a típica aparência gótica de um vampiro, e mesmo assim os “perspicazes” nunca desconfiaram que esta cara, este corpo que deixa milhões de vocês pregados aos ecrãs, é o que é... Já sabem o que faço...  e talvez quem sou...

É, sou eu mesma, apesar de nunca terem desconfiado, tenho certeza que não vos restam dúvidas e que neste momento se chegam a questionar como é que nunca desconfiaram...

                                                                                                                
 
Beijinhos, Mónica

publicado por sangue-fresco às 14:31

mais sobre mim
subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO